Minha musa

Amor platónico/ Amor patético/ Amor platético
pixabay.com

Amor platónico
Amor patético
Amor platético

Ó, minha musa distante
Depois de séculos consigo te tocar e te sentir
Depois de séculos nada se transformou em muito
Mas isso é somente dentro de mim
Em ti vejo uma máscara ainda
Difícil de se decifrar
Como era quando nos conhecemos

Talvez um dia
Eu posso finalmente me colocar em seus braços
E não ser obrigada a reprimir todo o meu desejo
Por ti

Amor platónico
Amor patético
Amor platético

Minha musa
Linda e distante
Tudo em ti é perfeição e amor
Seus cabelos cheiram a nuvens
E de seus lábios não sei o gosto
Cada vez que te tenho me sinto viva
Cada vez isso se torna mais platético

Ana Haeitmann tem 22 anos e é mestranda em literatura na Universidade Nova de Lisboa. Natural de São Paulo, Brasil, vive em Portugal há quatro anos. Escreve poemas, narrativas e artigos jornalísticos.

O renascer da arte a brotar do Interior e a florescer sem limites ou fronteiras. Contos, histórias, narrativa e muita poesia.

Related Posts
Ler Mais

O tempo que nos faltou

Foto de Victor Camilo | FlickrO relógio fazendo tique-taque… Me lembrando que o tempo passa …tique-taque Onde está…
Ler Mais

Tempos de Guerra

Foto de Arlington County | FlickrVivemos tempos de guerra. O que quer isso dizer? O que é um…
Skip to content