Tempo

Tempo (paisagem de tempestade)
Tempo (paisagem de tempestade)

Hoje acordei pensando
Que não estava em casa
Queria fugir
Queria correr
Onde estou?
Quem sou eu?
Será que já não tenho nada?
E se não tivermos nada
Além de tempo?
E se tudo desaparecer
Em uma onda de sangue?
E se não formos nada
Além de gotas de um orvalho?
Ainda vai segurar minha mão?
Ainda vai me olhar nos olhos?
Diz a verdade hoje
Porque eu me tornei criança
E não sei mais esperar

 

Para o meu avô Paulo

Outros artigos deste autor >

Ana Haeitmann tem 22 anos e é mestranda em literatura na Universidade Nova de Lisboa. Natural de São Paulo, Brasil, vive em Portugal há quatro anos. Escreve poemas, narrativas e artigos jornalísticos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Rosa
Ler Mais

Luz e sombras – Parte II

A campainha soou, anunciando a hora de jantar. O tio não queria ninguém a gritar pela casa, à…
Skip to content