Igor Ramos, aluno de doutoramento em Design da Universidade de Aveiro (UA), criou um site, intitulado de Cartaz de Cinema Português, dedicado ao cartaz de cinema português, que pretende celebrar o contributo dos respetivos designers gráficos.

“O cartaz de cinema é – na sua génese – um artefacto efémero: fisicamente o seu tempo de vida é delimitado pelo período de exibição de um filme; digitalmente ele existe por breves segundos ou minutos nas partilhas de amigos e (des)conhecidos, ou de forma mais prolongada (e fragmentada) nas páginas das diversas companhias produtoras, distribuidoras e exibidoras. Imprimimos cartazes para combater esta fugacidade, para de algum modo relembrar mais frequentemente a sua beleza enquanto objeto gráfico e as memórias dos filmes que evocam.”, lê-se no site.

Para Igor, “este projeto realiza uma curadoria de cartazes de cinema português, dos séculos XX e XXI, criando um repositório digital que congrega e celebra a excelência do design gráfico e do cinema nacionais que neles se encontra cristalizada. A seleção é, naturalmente, pessoal e subjetiva, apenas legitimada pelo profundo interesse por este artefacto, que tem sido o epicentro de um percurso académico e profissional iniciado há oito anos.”

Cartaz de Cinema Português é um projeto que vai para além da recolha e valorização dos cartazes de cinema, sendo por isso um contributo fundamental e único sobre o trabalho dos designers gráficos portugueses ao longo da história do cinema português. O site reúne uma cuidada seleção de cartazes portugueses e uma detalhada análise sobre os mesmos, que pode ser pesquisada por década, realizador, ator/atriz ou por designer.

Este site é o resultado da tese de doutoramento, sob a orientação da professora Helena Barbosa, sobre a história do design do cartaz de cinema português, que será defendida no início deste ano.

Igor Ramos é também investigador do ID+ Instituto de Investigação em Design, Media e Cultura e paralelamente tem trabalhado como designer gráfico do Cinema Trindade desde 2017, especializando-se na vertente cultural e de cinema, e colaborado com alguns realizadores nacionais no desenvolvimento da identidade gráfica dos seus filmes, com o Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira, e com a Academia Portuguesa de Cinema.

Outros artigos deste autor >

Se disséssemos que éramos um bando de miúdos, um tanto sonhadores, que queriam fundar um site para escrever sobre cinema e que, por algum desígnio divino, pudéssemos fazer da vida isto de escrever sobre a sétima arte, seria isso possível? A resposta é óbvia: dificilmente. Todavia Isso não impediu o bando de criá-lo em 2008, ano da fundação do Cinema 7.ª Arte. O espírito do western tinha-se entranhado em nós…
“A atividade crítica tem três funções principais: informar, avaliar, promover”. É desta forma que pretendemos estimular o debate pelo cinema.
Acima de tudo, escreveremos sempre como cinéfilos, esses sonhadores enamorados da sétima arte.
www.cinema7arte.com

Deixe o seu comentário

Skip to content