O núcleo do Bloco de Esquerda do Peso da Régua alerta em comunicado que a recente alteração na cobrança, que deixou de ser feita pela Município para passar para a ADIN – Águas do Interior Norte E.I.M., S.A foi pouco transparente para com os munícipes. Alertam ainda para a alteração das tarifas que aumentou significativamente o valor das faturas.

No início de 2020 houve alteração da entidade gestora dos serviços de água no Concelho de Peso da Régua. Até à data citada a cobrança era feita pelo Município, tendo passado a cobrança de serviços a ser da responsabilidade da ADIN – Águas do Interior Norte E.I.M., S.A, detentora da atual concessão. A constituição desta empresa intermunicipal foi levada a cabo pelas Câmaras de Freixo de Espada à Cinta, Mesão Frio, Murça, Peso da Régua, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião, Torre de Moncorvo e Vila Real. No entanto, a entidade gestora dos resíduos e saneamento, e pela cobrança da respetiva taxa, continua a ser realizada pelo Município.

Para o núcleo concelhio do Bloco de Esquerda no Peso da Régua, esta alteração, para além de pouco transparente para com os munícipes, aumentou também o valor das faturas emitidas o que tem causado queixas por parte da população.

Consideram que dado que é um sistema de titularidade estatal esta mesma transparência e uma adequada política de formação de preços deve ser apresentada e sancionada pela entidade reguladora do setor (ERSAR). “Se este processo decorreu, os munícipes deveriam ter sido igualmente informados. Consideramos fundamental que exista um esclarecimento por parte do Município à população reguense, neste e noutros assuntos futuros, pois acreditamos que a política de proximidade necessita de uma transparência reiterada, além de avaliações e auditoras à qualidade dos serviços prestados, como é o caso dos serviços de água e resíduos, além duma justificação atempada relativa à alteração de tarifas.”

Escrito por JL

Deixe o seu comentário

Skip to content