Foto de Caminheiros da Gardunha | Facebook

Os Caminheiros da Gardunha denunciaram, esta segunda-feira, o que consideram ser mais um dos vários atentados de que tem sido vítima o Castro de São Brás, desta vez devido a uma surriba que, segundo os Caminheiros, terá danificado o perímetro do Castro.

Em nota colocada na página do Facebook dos Caminheiros da Gardunha referem que mesmo que o sítio arqueológico esteja referenciado como relevante tem sofrido vários atentados, o que coloca a integridade do mesmo em causa, considerando que podem ameaçar o seu desaparecimento.

Os Caminheiros afirmam que já no ano transato “houve movimentação de maquinaria em pleno coração do castro para trabalhos de alargamento e nivelação do caminho que resultou numa significativa movimentação de terreno.”

Na situação denunciada na segunda-feira trata-se da expansão para pomares, através de uma surriba, “para uma zona onde, até há relativamente pouco tempo, existia uma área de floresta”. Afirmam que neste processo o perímetro do castro foi danificado e que a dimensão dos danos ainda não foi averiguada.

Apelam ainda a que o Município do Fundão, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a Gardunha 21 e o Património Cultural tomem medidas para evitar que o Castro de São Brás  e a zona envolvente sejam “engolidos” por pomares e que “se avance em definitivo para a sua preservação antes que seja tarde demais.”

One Comment

Deixe o seu comentário

Skip to content