Continuam as queixas dos moradores devido ao ruído da Central de Biomassa do Fundão. Na sessão ordinária da Assembleia Municipal do Fundão, o eleito do Bloco avisou que os horários dos transportes públicos não estão adequados às exigências dos horários escolares devido à covid-19.

O deputado municipal do Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal do Fundão, António Fiúza, trouxe de novo o tema polémico referente à Central de Biomassa do Fundão, afirmou que “sei que se torna repetitivo falar na Central de Biomassa, mas a verdade é que esta obra veio acabar com o sossego de quem ali vive. Pelas minhas contas, os 80 dias para os melhoramentos já passaram e as queixas que nos chegam é de que a Central de Biomassa está mais ruidosa que nunca. Definitivamente é preciso decidir de que lado estamos”. 

Outro tema abordado foi os horários dos transportes públicos. O deputado do Bloco disse que “em relação à nova normalidade que atravessamos, foi solicitado às escolas que os horários das turmas fossem de preferência intercalados; umas turmas de manhã e outras de tarde. Acontece que temos no nosso concelho alunos a deslocarem-se para o Fundão às 7h00 da manhã e só têm aulas às 13h. Temos também alunos que saem às 13h e só têm transporte às 18h” e acabou por questionar “os horários não deveriam ter sido logo ajustados antes do início das aulas? Até quando iremos obrigar os nossos jovens a passear pela cidade ou a acumularem-se na biblioteca por não terem horários compatíveis com os transportes?”

António Fiúza referiu que “existem empresas que indicam as 9h00 como horário em diferentes freguesias, tais como Pêroviseu, Alpedrinha e Carvalhal. Os alunos aguardam e o autocarro não aparece. Gostaria de questionar o Sr. Presidente, tem conhecimento desta situação?”

Ver também:

Deixe o seu comentário

Skip to content