Foto de CooLabora

A organização, com sede na Covilhã, organizou uma “festa” online que contou com “cerca de sete dezenas de participantes”. Foram debatidos assuntos ligados ao ecofeminismo, à democracia participativa, entre outros. 

A CooLabora, com sede na Covilhã, informa em comunicado que “celebrou o Dia Internacional da Mulher, este ano dedicado à construção conjunta de novos caminhos para a igualdade e a um alerta para as principais vítimas da pandemia: as mulheres”. 

Devido às restrições decorrentes da pandemia da covid-19, a iniciativa realizou-se em formato online, mas “contou com a presença de cerca de sete dezenas de participantes”. 

A CooLabora refere que “pretendeu criar um espaço de encontro capaz de renovar as energias no caminho para a construção da igualdade, de reconhecimento pelas conquistas alcançadas pelos movimentos feministas e também de denúncia das múltiplas discriminações que as mulheres continuam a enfrentar no emprego, nas remunerações, na divisão de responsabilidades domésticas, entre tantas outras, que a pandemia agravou”. 

A iniciativa contou com três desafiadoras: Joana Guerra (ecofeminista), Sandra Silvestre (ligada às questões da democracia participativa) e Alexandra Alves Luís (que abordou a forma como a discriminação de género se cruza com outras, como a étnica ou a classe social). 

Para finalizar a sessão, houve vários momentos artístico-literários com a pianista Ana José Carrolo. 

Relacionados:

CooLabora assinala Dia Internacional da Mulher

Deixe o seu comentário

Skip to content