De junho a outubro de 2023, o projeto Coolaboratório irá envolver jovens entre os 15 e os 27 anos com preocupações sobre as violações dos direitos humanos. O projeto da CooLabora irá ser desenvolvido na Covilhã.

Depois da auscultação de 275 jovens para o desenho da intervenção, o projeto propõe “capacitar, pelo menos, 60 jovens através de um percurso de formação-acção modular sobre cidadania ativa e direitos humanos que desperte ou reforce neles a iniciativa de intervir positivamente nos seus contextos vivenciais”, pode ler-se em nota de imprensa da CooLabora.

Irá também apoiar os jovens que pretendem contribuir para uma sociedade mais justa e equitativa, através da mentoria na promoção de iniciativas públicas que contribuam para o desenvolvimento da consciência crítica dos próprios jovens e das pessoas para quem as iniciativas são pensadas.

A intervenção tem ainda como públicos estratégicos profissionais de áreas como a educação, a comunicação social ou a política, tendo em conta o particular papel que exercem na promoção e proteção dos direitos humanos.

O projeto é desenvolvido através de uma parceria coordenada pela CooLabora, contando com a Casa do Menino Jesus, a Universidade da Beira Interior e a Câmara Municipal da Covilhã. Além do financiamento de 106.500 euros do Programa Cidadãos Ativ@s, das fundações Calouste Gulbenkian e Bissaya Barreto.

 

Deixe o seu comentário

Skip to content