Foto de Abilio Ciríaco | Facebook

No passado domingo na ponte do açude, cidade de Mirandela, era possível observar uma quantidade avultada de peixes mortos e a água do rio apresentava-se muito suja. Segundo as autoridades este acontecimento estará relacionado com descargas a montante, na zona do Eixes, ocorridas a 22 de setembro, e que estão já a ser investigadas pela GNR (SEPNA) e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

A poluição no rio Tua e as descargas criminosas são recorrentes, havendo suspeita de que a origem esteja numa fábrica da zona que tem vindo a ser alvo de contestação também pelos fumos e nevoeiros que alegadamente estão na origem de frequentes acidentes em cadeia na estrada que liga Mirandela a Valpaços.

Com o alastrar da mancha de poluição até à cidade de Mirandela, o ICNF sugeriu a suspensão da atividade da pesca por tempo indeterminado, o que levou o Clube de Caça e Pesca de Mirandela esta terça-feira a publicar um edital a proibir a pesca desportiva na sua área de concessão do rio Tua (entre o Açude do Gomes até ao açude do Choupim, incluindo a Ribeira de Carvalhais).

Em declarações à Lusa, João Ribeiro, presidente do Clube de Caça e Pesca de Mirandela, afirmou que por agora a pesca está proibida nesta área. Porém, após a reposição da qualidade da água, a instituição irá ponderar se será retomada ou não a prática de pesca desportiva uma vez “há que pensar na recuperação das espécies” afetadas pela mortandade dos últimos dias.

(Escrito por MFS)

Deixe o seu comentário

Skip to content