Para estas organizações distritais a conclusão desta ligação “ fundamental para o desenvolvimento da região e na ligação de duas partes da Serra da Estrela, poderá encurtar o tempo de viagem entre as vários concelhos da região e ainda vai ajudar no transporte de doentes e mercadorias, que não raras vezes são obrigados a deslocar-se ao litoral, nomeadamente a Coimbra para aqui darem continuidade aos seus tratamentos.”

Esta Itinerário Complementar, segundo comunicado recebido pelo Interior do Avesso, serviria para mitigar o “enormes assimetrias verificadas entre interior e litoral”, nomeadamente o “esvaziamento populacional que conduziu ao encerramento de um elevado número de unidades fabris, nomeadamente nos sectores têxtil e das madeiras. Os sectores do turismo e da agricultura têm vindo a demonstrar enormes potencialidades para a região, mas enfrentam graves dificuldades de afirmação resultantes das deficiências na rede de acessibilidades, entre outras”.

Esta reivindicação é defendida pelos autarcas da região abrangida por estes itinerários, e também pelas Comunidade Intermunicipal (CIM) das Beiras e Serra da Estrela e da CIM da Região de Coimbra.

O IC6 é um itinerário complementar projetado para ligar Coimbra à Covilhã, através do interior do distrito de Coimbra e da encosta sul da Serra da Estrela, passando pelos concelhos de Tábua, Oliveira do Hospital e Seia. Deste troço apenas a ligação entre o IP3 em Oliveira do Mondego (Penacova) e a EN17 em Candosa (Tábua) está concluída.

Governo prometeu início de obras para 2018

Em Maio de 2018 o Governo, pela voz do então Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, disse que o processo de execução deste itinerário deveria estar concluído até ao final daquele ano. Nas declarações de então “se correr tudo bem com o concurso”, o executivo de António Costa espera que este “possa estar em execução durante este ano”.

Pedro Marques falava nos Paços do Concelho de Tábua, após ter participado na apresentação da solução para o IP3 aos autarcas dos municípios da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra.

 

(Escrito por CC)

Deixe o seu comentário

Skip to content