Foto de Filipe Miranda | Facebook

A maternidade do Hospital Amato Lusitano, de Castelo Branco, enfrenta uma situação grave de falta de médicos nos seus quadros. Segundo informação avançada pelo Sindicato dos Médicos da Zona Centro se não houver contratações urgentemente, o serviço corre o risco de encerrar.

De acordo com o Sindicato dos Médicos da Zona Centro no serviço de obstetrícia do Hospital Amato Lusitano há profissionais a trabalhar 72 horas consecutivas nas urgências. A origem do problema, e da sobrecarga de trabalho sobre os profissionais de saúde, está no facto de a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco não conseguir contratar médicos desde 2014.

O arrastar desta situação levou o sindicato a contatar o Ministério da Saúde e a Administração Regional de Saúde do Centro, não tendo havido resposta até ao momento. Porém, ao semanário Reconquista, fonte da Unidade Local de Saúde de Castelo Branco garantiu que o funcionamento da maternidade não está em causa.

(Escrito por MFS)

Deixe o seu comentário

Skip to content