Foto por Autor Anónimo

A Associação de Língua e Cultura Mirandesa (ALCM), com sede em Miranda do Douro, deu início a um curso ‘online’ de mirandês com 40 alunos de países dos diferentes continentes.

Em declarações à agência Lusa, Alcides Meirinhos diz que “As matrículas neste curso de língua mirandesa surgiram de países [e territórios] tão diferentes e distantes como Costa Rica, Macau, Polónia, Estados Unidos, Portugal e Espanha”.

E porque toda a língua, para estar viva, tem de ser falada, como contou o presidente da ALCM à Lusa, foi lançado este primeiro curso de mirandês `online`, “presencial e em direto”, como o descrevem os promotores, com a conclusão prevista para o próximo dia 28 de julho.

“Este curso foi pensado e estruturado para que a língua mirandesa possa ser ouvida, falada e estudada por um universo de pessoas, o mais abrangente possível”, indicou Alcides Meirinhos à Lusa.

Este curso de língua mirandesa está planificado para 40 alunos, e as vagas esgotaram-se quatro dias após o seu anúncio nas redes sociais, e através do correio eletrónico dos sócios da ALCM.

“Até ao momento, as presenças médias em aula, aproximam-se dos 95% e as aulas previstas, com a duração de uma hora e meia, em virtude do interesse e aceitação dos alunos, têm-se alongado para cerca das três horas”, revelou aquela associação de defesa e promoção da língua e cultura mirandesas.

“Em cada aula é abordado um tema que um convidado introduz ou desenvolve” e, desta forma, durante as aulas são ministrados conceitos linguísticos próprios da língua mirandesa – pelos professores Ana Afonso e Alfredo Cameirão – e explorados aspetos culturais pelo orador/especialista convidado, disse o dirigente.

Segundo a ALCM, trata-se de um curso experimental. Contudo, tem aberto perspetivas de novas abordagens e novos métodos para a divulgação e o estudo desta língua que é uma língua oficial de Portugal desde 29 de janeiro de 1999, data em que foi publicada em Diário da República a lei que reconheceu oficialmente os direitos linguísticos da comunidade mirandesa.

Deixe o seu comentário

Skip to content