O Movimento Cultural da Terra de Miranda promove em direto, por videoconferência, no dia 4 de abril, um esclarecimento sobre as suas ações. “Coloca a tua questão!”, desafiam.

No direto a ser transmitido às 21H00 no Facebook, serão dadas respostas a questões que incluem “como se constituiu, quem o integra, quais as ações que tem realizado e do negócio ‘criativo’ de venda das barragens!”

Numa entrevista ao Interior do Avesso, o mirandês José Maria Pires explicou que o Movimento Cultural da Terra de Miranda “é uma espécie de sobressalto cívico da sociedade civil da Terra de Miranda que se reuniu à volta de cinco grupos culturais tendo por objetivo oferecer ao país um modelo de partilha de riqueza mais justo, o modelo de partilha de riqueza produzida nas barragens. Este movimento agrega na sua origem cinco grupos culturais e mais algumas personalidades culturais, porque a cultura é sempre a consciência cívica de uma sociedade e este movimento concluiu que as três barragens do Douro Internacional, que vão ser vendidas pela EDP, produzem cerca de um terço da energia elétrica produzida pela EDP em Portugal.”

Recentemente, Óscar Afonso, Professor de Economia na Universidade do Porto, e Aníbal Fernandes, Engenheiro Eletrotécnico com atividade profissional exercida na área da energia, ambos do Movimento Cultural da Terra de Miranda, estiveram esta semana no Encontro do Avesso Negócio ou Roubo? A venda das barragens do Douro, que pode ainda ser visto na íntegra.

Deixe o seu comentário

Skip to content