No âmbito do projeto “Medicamento em casa” cerca de 300 utentes do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) estão a receber medicamentos hospitalares em casa.

Segundo a Lusa, o projeto “Medicamento COnVIDa em Casa” foi criado a partir do CHTMAD em plena fase de confinamento, transformando-se agora no “Medicamento em Casa”. Neste momento estão envolvidos bombeiros e 13 municípios.

“O projeto consistiu em desenvolver um processo de entrega do medicamentos no domicílio dos doentes”, afirmou à agência Lusa Hugo Moreiras, administrador do CHTMAD da área da farmácia. Em causa estão os medicamentos de dispensa exclusiva hospitalar.

Hugo Moreiras explicou como alguns utentes “manifestaram receio” em ir ao hospital devido à pandemia, além de com o projeto também se proteger a “saúde dos profissionais”. Assim foi criado o projeto que consiste em que sejam as autarquias ou as corporações de bombeiros a levantar os medicamentos e entregá-los aos utentes.

Até ao momento, “50% dos doentes” beneficiaram com o projeto, mas o objetivo é “atingir os 70%”. Também há o objetivo de o expandir a outros concelhos da área de influência do Centro Hospitalar, além dos 13 que já aderiram.

O CHTMAD tem unidades hospitalares em Vila Real (sede), Peso da Régua, Chaves, Lamego e Vila Real. A sua área de influência abrange a população de Tarouca, Tabuaço, São João da Pesqueira, Montalegre, Lamego, Chaves, Boticas, Armamar, Vila Real, Vila Pouca de Aguiar, Santa Marta de Penaguião, Sabrosa, Ribeira de Pena, Peso da Régua, Murça, Mondim de Basto, Mesão Frio e Alijó.

Deixe o seu comentário

Skip to content