Traga-Mundos celebra este mês o seu décimo aniversário

Foi no dia 5 de novembro do ano de 2011 que a livraria Traga-Mundos abriu portas pela primeira vez, na Rua Miguel Bombarda 24 – 26 – 28, em Vila Real. Durante estes 10 anos de existência organizaram 680 eventos, entre apresentações de livros, bancas de livros, encontros, palestras, tertúlias e muitas outras atividades.

Foi no dia 5 de novembro do ano de 2011 que a livraria Traga-Mundos abriu portas pela primeira vez, na Rua Miguel Bombarda 24 – 26 – 28, em Vila Real. Durante estes 10 anos de existência organizaram 680 eventos, entre apresentações de livros, bancas de livros, encontros, palestras, tertúlias e muitas outras atividades.

Segundo nota divulgada a que o Interior do Avesso teve acesso, a primeira vez que a livraria abriu não teve qualquer evento de inauguração e “sem qualquer apoio das instituições responsáveis pela cultura e turismo nesta cidade nem da Região do Douro e sem direito a qualquer notícia na imprensa local”.

“É de nossa natureza: não apregoamos mais do que temos e/ou não divulgamos mais do que realmente fazemos. Ao longo destes dez anos temos dado prioridade ao trabalho de consolidar o nosso espaço e a nossa oferta, segundo os objectivos que traçamos inicialmente: «queremos construir uma referência quando se pensa na região do Douro, seus autores e cultura, vinhos, e tradições, produtos e artesanato…» Fomos consolidando o nosso âmbito a Trás-os-Montes e Alto Douro: o Reino Maravilhoso; o que também nos tem levado do Porto à Galiza, de Lisboa a Mindelo, sempre com livros – com seguidores no Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau”, afirmam na nota.

A “Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro Património Mundial” realizou durante esta década de existência 680 eventos, entre eles, 105 apresentações de livros, 8 presenças com stand na Feira do Livro do Porto, 6 presenças em Feiras do Livro (Lamego, Ourense, Pontevedra, Allariz, Vila Real), 169 bancas de livros nos mais diversos locais, 5 Encontros Livreiros de Trás-os-Montes e Alto Douro, 1 homenagem livreira (Mário Péricles, Bragança), 1 Encontro Livreiro da Galiza, 1 participação no Encontro Livreiro do Porto e Grande Porto, 4 participações no Encontro Livreiro, Livraria Culsete, Setúbal, 67 encontros, palestras, tertúlias temáticos, 70 workshops, ateliers, oficinas, 13 sessões de contos (Traga-Contos), 67 tertúlias de Poesia, de Leituras, 6 sessões de cinema, 9 sessões de prova / degustação (mel, compotas tradicionais, azeite, amêndoa torrada, etc.), 8 provas / cursos de vinho, 69 exposições (pintura, fotografia, desenho, gravura, escultura, colagem, etc.), 32 passeios pedestres, percursos literários, visitas, 57 iniciativas com a UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e assinatura de protocolo de colaboração 32 passeios pedestres, percursos literários, visitas, 72 iniciativas com e pela a Galiza e 5 iniciativas com Zamora / Salamanca Astúrias.

A Traga-Mundos agradece a todos “pelo apoio e interesse ao longo de todo este tempo – que é o que nos faz continuar, teimar, persistir…”

Salientam por fim que ao “longo destes anos e eventos, continuamos sem qualquer colaboração, articulação, apoio das entidades responsáveis pela cultura, turismo, fundações, comércio, empresas, imprensa, empreendedorismo e afins, na cidade de Vila Real e na região de Trás-os-Montes e Alto Douro. Significa também que somos i n d e p e n d e n t e s – sem compadrios, sem “capelinhas”, sem clientelismos partidários, sem lobbys edp, etc! Não devemos nada a ninguém e, por conseguinte, o mérito é todo nosso, sobretudo de todos vocês, amigos e familiares, clientes e produtores, escritores e artesãos, livreiros e editores…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content