Foto por José Saramago | Facebook

Filho e neto de camponeses, José Saramago nasceu na aldeia de Azinhaga, no Ribatejo, a 16 de Novembro de 1922. Ainda antes dos seus dois anos migrou para Lisboa, naquele que ainda hoje é um movimento repetido de êxodo rural, de regiões de baixa densidade para os grandes pólos urbanos do litoral.

Fez estudos secundários (liceais e técnicos) mas, por dificuldades económicas, não pôde prosseguir. Foi obreiro de muitos ofícios durante a sua vida: serralheiro mecânico, desenhador, funcionário da saúde e da previdência social, tradutor, editor, jornalista, diretor literário e produtor numa editora, crítico literário, comentador político… E mais ainda. Foi um homem de vida cheia.

No que à escrita diz respeito, publicou o seu primeiro livro, um romance, Terra do Pecado, em 1947. Apenas em 1966 voltou a publicar. Apenas em 1976, com 54 anos, passou a viver exclusivamente do seu trabalho literário, primeiro como tradutor, depois como autor.

Homem polémico e convicto, conhecido pelo seu ateísmo e iberismo, em 1998 foi-lhe atribuído o Prémio Nobel de Literatura, pelo conjunto da sua obra, que foi crescendo com um estilo único de quem escreve como quem fala e sem medos.

José Saramago faleceu a 18 de Junho de 2010, na ilha de Lanzarote, arquipélago das Canárias, onde passava grande parte do seu tempo desde 1993, com a sua companheira de vida Pilar del Río.

Deixe o seu comentário

Skip to content