Foto de mari_aquino | Flickr

A União das Adegas Cooperativas do Dão (UDACA) deu conta de um prejuízo de mais de um milhão de euros no primeiro semestre devido à pandemia da covid-19. Os principais mercados exportadores são a China e o Brasil. 

Em declarações à Lusa, o presidente da UDACA disse que 70% das vendas são feitas no mercado internacional, nomeadamente na China e no Brasil. Relativamente à China, as encomendas praticamente pararam devido à pandemia da covid-19 e no Brasil a situação é mais complicada por causa do “excesso de stock de países próximos”, como o Chile e a Argentina, onde haverá uma tendência de recorrerem a esse mercado.

No primeiro semestre deste ano, a perda foi “de 30 a 40%, não só nesses mercados internacionais, mas também no mercado nacional”, afirmou o presidente. A UDACA teve que recorrer ao layoff a 50%, mas neste momento já não se encontra neste regime. 

A UDACA representa as adegas de Penalva do Castelo, Silgueiros, Mangualde, Vila Nova de Tazem e Ervedal da Beira, que, no conjunto, abrangem mais de cinco mil produtores.

Deixe o seu comentário

Skip to content