Associação de Agricultores de Castelo Branco exige que as promessas feitas pelo governo se cumpram. As perdas, derivadas do mau tempo, chegam aos 90%. Ricardo Vicente, deputado do Bloco, já visitou a região e pediu, com urgência, apoios para estes agricultores.

De acordo com a TSF, o presidente da Associação de Agricultores de Castelo Branco, Aníbal Cabral, pede que as expetativas criadas pelo governo, depois da visita da Ministra da Agricultura à região, sejam cumpridas e diz “que era importante que este apoio se operacionalizasse rapidamente”. A Associação reclama um apoio a fundo perdido e medidas concretas como “empréstimos a longo prazo e sem juros”.

A maioria dos pomares da região foram afetados pelo mau tempo que abateram a região no final do mês de março e no final do mês de maio, nomeadamente a cereja, o pêssego, a maçã e a vinha. “Praticamente, em determinadas zonas da Cova da Beira, todas as culturas foram afetadas e esses efeitos e prejuízos não só se refletem na campanha deste ano como vão-se refletir em campanhas futuras”, afirma Aníbal Cabral.

Ricardo Vicente, deputado do Bloco, esteve na região na passada segunda-feira, 15 de junho, onde visitou alguns pomares de cereja afetados pelo mau tempo e afirmou que “a situação que a região atravessa é dramática: este ano replicou vários fenómenos meteorológicos extremos que destruíram a capacidade de produção referente a esta campanha, comprometeram até uma parte das próximas campanhas destas culturas, e por isso estes produtores necessitam de apoio do Estado para conseguir ultrapassar este momento de dificuldade”. 

 

Artigo publicado no Esquerda.net

Deixe o seu comentário

Skip to content