Foto por Autor Anónimo

Os Bombeiros Voluntários de Mirandela (BVM) não têm desde dia 3 deste mês uma equipa de combate a incêndios florestais, conforme o plano de operações de socorro distrital, denuncia Luís Soares, comandante em regime de substituição.

Esta equipa, composta por um veículo de combate e cinco bombeiros, é a responsável pelo ataque inicial aos incêndios florestais. O Comando dos BVM, alegadamente, ainda não obteve resposta a um pedido para a Direção da corporação para a reativação da equipa, enviado no dia 7. “A Direção não deu resposta, pelo que ficamos com menos recursos para acorrer a um eventual incêndio florestal”, acrescenta.

A situação foi confirmada ao JN pelo Comandante do CDOS (Comando Distrital de Operações e Socorro) do distrito de Bragança: “é verdade que essa equipa de Mirandela foi suspensa, por várias desconformidades, e tivemos que alocar uma nova equipa na vila de Torre de Dona Chama, por forma a minimizar a falta de recursos humanos no território do concelho”, disse João Noel Afonso, sem identificar o tipo de desconformidades a que se refere.

O presidente da Direção, Marcelo Lago apenas disse ao JN estar a efetuar contactos para apresentar um novo Comando a título definitivo e, posteriormente, clarificar as várias polémicas que têm surgido. Esclareceu que a solução não passará pelo atual Comandante em regime de substituição. Luís Soares exerce o cargo desde 1 de junho, depois de o anterior Comandante, Edgar Trigo, se ter demitido, no final de maio.

Deixe o seu comentário

Skip to content