Segundo a organização, mais de três centenas de pessoas marcaram presença na Aldeia de Coêdo para assistir ao novo modelo de evento apresentado pela Peripécia Teatro.

O “Lua Cheia – Arte na Aldeia”, que se realiza desde 2014, é uma incitava conhecida por acontecer em todas as luas cheias na aldeia de Coêdo, fruto da vontade de “colocar a Arte em diálogo com o espaço e comunidade rural” no entanto, e como consequência da pandemia, a iniciativa assume o formato de festival, “com todas as medidas de segurança para que o público possa aproveitar os espetáculos”.

Este formato foi um sucesso para a organização que diz que durante “os 6 dias de evento, o espaço disponível na aldeia de Coêdo, local do festival, esgotou, com a presença de 323 pessoas, no conjunto dos vários espetáculos nesta pequena aldeia do concelho de Vila Real”.

Segundo a Peripécia Teatro, o cumprimento de “todas as normas de segurança recomendadas pela Direção Geral de Saúde” acabou por ter um “sucesso especial”, visto que “a procura por bilhetes ultrapassou largamente o espaço disponível para as apresentações produzidas pelas 5 companhias teatrais de várias zonas do país, que fizeram algumas demonstrações do melhor que a cultura nacional tem para dar ao público”.

“Foi com grande satisfação que contámos com o apoio das pessoas no nosso festival. Tivemos mais de três centenas de pessoas nos 6 dias do evento, o que só mostra que a cultura está viva e que as pessoas têm interesse em ver mais produções teatrais produzidas por companhias cheias de talento, como as que tivemos durante o festival”, refere Sérgio Agostinho, diretor artístico da Peripécia Teatro.

Deixe o seu comentário

Skip to content