A Plataforma já Marchavas associa-se à celebração de mais um aniversário do 25 de Abril de 1974, data que permitiu a tantas e tantos libertarem-se das amarras de um regime totalitário e dominado por forças obscurantistas que usando preceitos ultrapassados, impunham à sociedade uma visão acanhada moralista e bolorenta, impeditiva do pleno exercício da cidadania.
A razão de ser da Plataforma Já Marchavas, inscrita nas suas causas já materializadas em 4 iniciativas, implica o reconhecimento da importância do avanço civilizacional verificado no país desde o dia 25 de Abril de 1974 e por isso propomo-nos realizar pinturas murais que espelhem as actividades já realizadas, em clima da mesma Liberdade sem a qual nada do que defendemos poderia ter expressão pública e participada.

Mesmo se não foram cumpridas todas as promessas de Abril, e também porque tantas outras se encontram sob ameaça, é inegável que o país avançou em muitos aspectos entre eles o acesso universal à saúde e à educação, o fim das guerras coloniais e da censura, a liberdade de reunião e de expressão, os direitos laborais, das mulheres, das minorias, a não discriminação das diversas opções quanto ao género e à orientação sexual.

Para que não se volte atrás depois deste longo percurso, estaremos lado a lado com quem entende o valor do exercício de uma cidadania responsável e activa na defesa da liberdade e dos direitos que com ela e só graças a ela, foram tão duramente conquistados.
Viva o 25 de ABRIL
Viva a liberdade
Viva o exercício da cidadania plena e responsável.
A PLATAFORMA JÁ MARCHAVAS

Outros artigos deste autor >

A Plataforma Já Marchavas é um movimento de cidadãs/ãos e de colectivos unidos na defesa de direitos Humanos, Ambientais e Animais.
O projecto Já Marchavas nasceu em maio de 2018 em Viseu reunindo sinergias diversas. Ainda em 2018 o projecto Já Marchavas levou mais de mil pessoas a participar na 1a Marcha pelos Diretos LGBTI+ em Viseu, denominada por alguns como a Marcha do Amor. A Plataforma Já Marchavas surgiu no ambiente pós-marcha concretizando a cooperação do projecto inicial e dando-lhe continuidade para outras causas comuns. Em Dezembro a Plataforma passou a integrar a Rede 8 de Março.

Deixe o seu comentário

Skip to content