(Irre)Quieta

Ela anda aí? 

Essa menina de capa séria 

Moída da vida 

Brincalhona e Trapalhona 

Ou anda perdida? 

Anda? 

Dança ou corre, 

ou para, ou não se move? 

Salta entre ela e a outra… 

e outra e mais aquela 

e além, aquém e aqui 

Ai que não me entendo com esta marota!

Outros artigos deste autor >

O renascer da arte a brotar do Interior e a florescer sem limites ou fronteiras. Contos, histórias, narrativa e muita poesia.

Outros artigos deste autor >

Ativista. Formada em Antropologia. Deputada na Assembleia Municipal de Viseu pelo Bloco de Esquerda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Trabalhador
Ler Mais

Ode ao trabalhador

Pequeno o meu olhar matinal Crescente luz, aurora boreal, Sou eu pequeno, adultos observo Caminham, o meu pai…
Skip to content