Margens

Confio no rio que abre caminho entre as margens Até ao outro rio que depois se abrem no mar.
Pintura a óleo de um rio na floresta.
Rio 69-12 de Arturo Espinosa

Confio no rio que abre caminho entre as margens

Até ao outro rio que depois se abrem no mar.

Guardei a água da Natureza que abriu o meu ser

Resguardado num ninho de papel.

Quem quer amar parece que inventa

Uma dureza nas viagens até à Torre de Babel.

Basta não precisar de viajar

E esperar o sorriso certo no amoroso siso num beijo de mel.

Chegado o clamoroso ensejo deixo cair a alegria levemente

Dentro dos corações mergulhados em água fria.

E a alegria nas canções do desejo.

Paulo Fernandes

O renascer da arte a brotar do Interior e a florescer sem limites ou fronteiras. Contos, histórias, narrativa e muita poesia.

Paulo Fernandes nasceu em Abraveses, Concelho de Viseu em 1969, Bacharel no Curso de Professores do Ensino Primário, pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, concluindo a Licenciatura para o 1.º Ciclo do Ensino Básico no polo de Lamego da Escola Superior de Educação de Viseu. Especializou a sua formação para Educação e Desenvolvimento em Meio Rural no Instituto de Comunidades Educativas em Setúbal.
Desenvolveu a sua atividade profissional em vários locais, incluindo São Pedro do Sul, Campia (Vouzela) e Santa Cruz da Trapa (São Pedro do Sul).
Vive nas montanhas mágicas do concelho de São Pedro do Sul, na aldeia do Candal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Ler Mais

Aço ou porcelana?

Você é de porcelana, amor/ Por mais que tente negar/ E que negue muito bem/ A ponto de todo mundo acreditar
Ovelhas - Movimento Estrela Viva
Ler Mais

Curiosidade #1 – Ovelhas

Foto por Movimento Estrela Viva | FacebookOs olhos de uma ovelha são inseridos na cabeça de tal forma…
Ler Mais

O milhafre-real e o inverno…

Todos os anos, grande parte dos milhafres-reais (Milvus milvus) originários da Europa Central migram até à Península Ibérica…
Skip to content