Proposta de alargamento da ZPE Douro Internacional e Vale do Águeda sob consulta pública

Abutre-preto. Fotografia Pedro Rego. `{`foto retirada de Palombar.pt`}`
O alargamento da Zona de Proteção Especial (ZPE) Douro Internacional e Vale do Águeda da Rede Natura 2000 é proposto pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), com o apoio do projeto ‘LIFE Rupis – Conservação do britango e da águia-perdigueira no vale do rio Douro’ (www.rupis.pt), o qual é coordenado pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e tem vários parceiros, entre os quais a Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural. A proposta está aberta a consulta pública até ao dia 4 de julho.

O aumento dos limites desta ZPE vai permitir alargar a área de proteção e conservação de várias espécies de aves ameaçadas e legalmente protegidas em Portugal e na Europa, ao abrigo da Diretiva Aves da União Europeia (UE).

Possibilita ainda, entre outras medidas, abranger uma importante área para a conservação das aves estepárias, nomeadamente no Planalto Mirandês, e promover a conectividade com as ZPE Rios Sabor e Maçãs e Vale do Côa.

A proposta de alargamento é feita porque “a atual limitação geográfica da ZPE é claramente insuficiente para assegurar a conservação dos domínios vitais em período reprodutor das espécies ameaçadas, bem como desproporcionada, por defeito, considerando a elevada diversidade biológica e riqueza específica existente”.

“Esta nova configuração torna equilibrada a relação entre todas as ZPE no vale internacional do Douro e permitirá que as espécies protegidas atinjam um estado de conservação mais favorável a longo-prazo”, refere a proposta.

Saiba mais aqui.

A Palombar – Associação de Conservação da Natureza e do Património Rural é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 2000, que tem como missão conservar a biodiversidade, os ecossistemas selvagens, florestais e agrícolas e preservar o património rural edificado, bem como as técnicas tradicionais de construção. A associação, que atua orientada por uma abordagem pedagógica e de cooperação, promove também a investigação científica nas áreas da Ecologia, Biologia da Conservação e Gestão de Ecossistemas, a educação ambiental, o desenvolvimento das comunidades e a dinamização do mundo rural.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Cravo vermelho
Ler Mais

O cheiro de uma flor vermelha

É correr despida pelos campos A semear flores vermelhas. É pintar flores vermelhas Nas ruas das cidades. É…
Skip to content