Pavio de Pele

Ramal da Alfândega - Porto
Ramal da Alfândega – Porto
Foto por Pedro Granadeiro
Tua pele transpira amor, teus poros absorvem carícias

Nas delícias entre os carris chegamos ao túnel da Alfândega

Subimos com calor a escarpa Doiro.

Sem olhar sentimos o rio sem um pio

Enrolamos as margens no fio da saliva aguada

E descemos juntos pela vida dos virgens.

A água azul ficou verde

O céu azul passou a ser rosa

Aquele leito espelhou a cor da esperança.

Em forma de prosa sem preconceito

Acendemos o pavio em sopro profundo de vontade

Derretemos a idade nas vertigens daquele barco à vela.

Só visível na intensa transpiração desta imensa paixão!

Outros artigos deste autor >

Paulo Fernandes nasceu em Abraveses, Concelho de Viseu em 1969, Bacharel no Curso de Professores do Ensino Primário, pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, concluindo a Licenciatura para o 1.º Ciclo do Ensino Básico no polo de Lamego da Escola Superior de Educação de Viseu. Especializou a sua formação para Educação e Desenvolvimento em Meio Rural no Instituto de Comunidades Educativas em Setúbal.
Desenvolveu a sua atividade profissional em vários locais, incluindo São Pedro do Sul, Campia (Vouzela) e Santa Cruz da Trapa (São Pedro do Sul).
Vive nas montanhas mágicas do concelho de São Pedro do Sul, na aldeia do Candal.

Outros artigos deste autor >

O renascer da arte a brotar do Interior e a florescer sem limites ou fronteiras. Contos, histórias, narrativa e muita poesia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Ler Mais

Rio vazio

Fico entre os meandros das coisas Sem me perder. Esfrego os olhos e sacudo a alma para ver.…
Skip to content