XIX

Tiago ouviu uma sirene derivando na paisagem ofegante do orvalho, tinha acontecido um acidente de viação na recém inaugurada auto-estrada, por certo o gelo de Janeiro fez das suas, e os bombeiros correm urgentemente para o acidente; fechou a porta do palheiro à chave e reforçou a segurança com a corda de poliéster, os pais pediram-lhe para confirmar se as portas estariam fechadas, depois do acto partiu como uma vertigem inexorável colina abaixo. No palheiro tinha admirado o tractor pintado de branco esmalte, é um ídolo, uma Porca de Murça mecânica, um hino à fertilidade dos solos, deixou um envelope com um documento para a empresa de decoração que o comprara recentemente, ordens de Solange; depois de muita conversa o pai de Tiago deixou ir o tractor. Depois da sirene se calar foi o momento da largada, Solange aguardava pelo táxi que os levaria ao aeroporto. Com um sentimento de honra, e muito dignamente, Tiago imaginava na sua mente um aperto de mão virtual e uma vénia para este palheiro que urra um gutural murmúrio do antepassado Camilo Terra, que o ama do seu repouso nas margens do Estige. O táxi arranca com os dois no banco traseiro, a selecção musical do taxista era um pouco invulgar, Rain, do pianista japonês, Ryuichi Sakamoto.

 

Parte XIX do Conto Auto-estrada. Ver mais aqui

Outros artigos deste autor >

Paulo Seara (1981) natural de Vila Real. Licenciado em Animação e Produção Artística pelo Instituto Politécnico de Bragança em 2005. Escreve poesia desde 1999, tendo colaborado esporadicamente em várias publicações em papel ou online. Colaborando com o blogue Pomar de Letras no qual publicou poesias, contos, textos soltos e traduções, e Inefável – Revista em Rede de Poesia. Vive em Edimburgo, na Escócia, desde 2014. Em 2007 foi co-autor do livro Crónicas do Demencial, o Porquê do Síndrome Nilhoo, editado pela Corpos Editora. Publicou a colectânea de poemas Livro Daninho (Edições Bicho de Sete Cabeças, 2016), e Take Away (Edicões Bicho de Sete Cabeças, 2017), ambos os livros estão disponíveis para download gratuito em smashwords.com. Para além de poeta Paulo Seara é artista visual desde 2005, tendo realizado mais de uma dezena de exposições. Os conteúdos de artes e letras produzidos por Paulo Seara podem ser observados em: https://www.facebook.com/prseara/ .

Outros artigos deste autor >

O renascer da arte a brotar do Interior e a florescer sem limites ou fronteiras. Contos, histórias, narrativa e muita poesia.

Deixe o seu comentário

Skip to content