Com 900 atividades presenciais e online programadas, as Jornadas Europeias do Património irão estar presentes em 150 concelhos até 3 de outubro.

As Jornadas Europeias do Património (JEP) estão a decorrer entre 24 de setembro e 3 de outubro com 900 atividades presenciais e ‘online’ previstas em 150 concelhos do país, na maioria gratuitas, sob o signo dos valores da diversidade e da inclusão.

Estão previstas 320 visitas guiadas e livres, 40 espetáculos, 100 exposições, 80 ‘workshops’ e 50 conferências, em museus, monumentos, palácios e outros espaços patrimoniais de todo o país, públicos e privados, numa iniciativa europeia que em Portugal é coordenada pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC).

Toda a programação pode ser consultada aqui.

No distrito de Bragança estão previstas atividades em Freixo de Espada à Cinta (online), Bragança (no Aquivo Distrital e no Museu Abade de Baçal) e em Miranda do Douro (Pavilhão Multiusos).

Vila de Rei (Parque da Ribeira da Vila), Covilhã (Museu da Covilhã, Museu de Lanifícios, Capela de Santa Cruz e Museu de Arte Sacra) e Castelo Branco (Arquivo Distrital, Igreja do Valongo e Sé) são os concelhos do distrito de Castelo Branco onde estão agendadas atividades. A partir de Castelo Branco e do Fundão existem ainda atividades online.

Também o Parque Arqueológico e o Museu do Côa assinalam as Jornadas Europeias do Património. No distrito da Guarda são ainda várias as atividades em Almeida, Manteigas, Gouveia, Figueira de Castelo Rodrigo e Seia.

O Museu Pedras Experience (Vila Pouca de Aguiar) e o AUDIR (Peso da Régua) são alguns dos locais do distrito de Vila Real onde serão assinaladas as Jornadas. Também o Polo Arqueológico da Garganta (Sabrosa) tem programadas variadas atividades.

Num total de 45 propostas, alguns dos locais de cultura que têm atividades programadas no distrito de Viseu são a Carmo’81 (Viseu), o Centro Interpretativo da Máscara Ibérica (Lazarim), o Castelo de Lamego, o Museu da Misericórdia (Viseu),  o Mosteiro de São João de Tarouca, o Museu Nacional Grão Vasco (Viseu) e a Rede Municipal de Museus de Viseu.

Adaptado de Esquerda.net

Deixe o seu comentário

Skip to content