Foto de Interior do Avesso

O Grupo Municipal do Bloco de Esquerda da Guarda transmite preocupação em relação aos alunos sem computador e acesso à internet, tendo solicitado esta semana, à Presidente da Assembleia Municipal da Guarda, o envio de um requerimento ao Presidente da Câmara Municipal.

No requerimento a que o Interior do Avesso teve acesso o Bloco da Guarda considera “urgente apoiar alunos sem computadores e acesso à internet”, dirigindo duas perguntas ao Presidente da Câmara Municipal sobre quantos são os alunos do concelho nessa situação e quais as medidas previstas pela autarquia para colmatar tais necessidades.

Para expor a dimensão do problema, o Grupo Municipal do Bloco de Esquerda recorre a dados de 2019 do Instituto Nacional de Estatística, segundo os quais apenas “80,9% dos agregados familiares tinham acesso a internet em casa”. Percentagem que sobe para 94,5% em “famílias com filhos até aos 15 anos”. O que significa que “mais de 5% dos estudantes com menos de 15 anos viviam em casas sem Internet”.

A preocupação demonstrada, vem no seguimento do início das aulas à distância para todos os alunos do concelho da Guarda no começo desta semana. O Bloco da Guarda antecipa que a situação das crianças, de todos os graus de ensino, sem acesso a computador ou internet dificulte “diretamente o rendimento escolar durante este período”, podendo até promover o abandono escolar. Problemas e desigualdades sociais que podem ser minimizados pelas autarquias, incluindo a da Guarda, que têm “um papel social a desempenhar”.

(Escrito por CG)

Deixe o seu comentário

Skip to content