Catarina Peniche encabeça a lista na defesa de “uma vida com dignidade no concelho de Vila Real, não esquecendo as aldeias” e com a certeza de que o Bloco de Esquerda marcará a diferença.

Ana Catarina Alves Peniche, de 40 anos, Licenciada em Psicologia e Mestre em Psicologia Clínica, foi aprovada por unanimidade como cabeça-de-lista à Assembleia Municipal de Vila Real nas autárquicas de 2021, tendo já ocupado o mesmo lugar nas autárquicas de 2017.

Mesmo sem representação nos últimos quatro anos, o Bloco de Esquerda de Vila Real não limita a sua intervenção, estando presentes em várias lutas, como os apoios sociais, património, ambiente, transportes, serviços públicos e cultura, entre outras.

Catarina Peniche, à conversa com o Interior do Avesso, considera que a pandemia de covid-19 “tem sido grande reveladora das desigualdades económicas, sociais, ambientais e até geracionais”, sublinhando que “no concelho de Vila Real é preciso perceber que os habitantes com rendimentos mais baixos mais uma vez foram os que menos conseguiram cumprir o autoconfinamento”.

Para uma vida com mais dignidade, aspeto que a candidata destaca, “é preciso perceber que existem muitas pessoas sem recursos, mais uma vez vítimas da interioridade, das assimetrias”. Nesse sentido, o Bloco defende “uma habitação mais digna”.

Mas Catarina alerta, dando o exemplo de Vila Real, para que apesar de existiram alojamentos para pessoas sem recursos, existem também muitas situações dúbias, “especulação que se alimenta de dinheiros públicos”.

Além da habitação, tendo em conta que o concelho se encontra em situação de vulnerabilidade social, Vila Real “necessita de um conjunto de serviços que têm como objetivo ajudar as pessoas”. Catarina Peniche dá o exemplo do CAJ (Centro de Atendimento a Jovens), que deixou de existir.

O Bloco de Esquerda “pretende e tudo fará para voltar a ter representação na Assembleia Municipal de Vila Real de forma a dar institucionalmente seguimento ao trabalho que tem vindo a desempenhar nas ruas e nas lutas concretas, lado a lado com os e as vilarealenses”, dizem em nota de imprensa.

Para além da prática Clínica de Psicologia, a experiência profissional da candidata passa pela formação, acompanhamento e intervenção de grupos em vulnerabilidade social. Desempenhou funções nas áreas da Psico-Oncologia e Mediação Social. Neste momento, exerce funções na área da Psicologia em contexto escolar.

Membro da Comissão Coordenadora Distrital de Vila Real e Dirigente Nacional do Bloco de Esquerda, é ainda ativista pelos Direitos Humanos, integrou o Movimento Que se Lixe a Troika, coopera com a Rede 8 de Março entre outros movimentos/coletivos nacionais e locais. É co-fundadora e membro ativo da Catarse-Movimento Social.

One Comment

Deixe o seu comentário

Skip to content