O Percurso Patrimonial de Chãs, na freguesia de Beijós, não tem sido alvo de manutenção por parte da Câmara Municipal de Carregal do Sal. Quem tem feito a limpeza da vegetação é a própria população, alerta o Bloco de Esquerda.

O percurso é um dos poucos do concelho de Carregal do Sal que se pode fazer exclusivamente a pé, tratando-se de um percurso circular de 4 quilómetros, (excluindo os desvios para o parque de lazer, as gravuras da Póvoa da Pegada e o Outeiro do Calvário).

Monumentos e sítios dos períodos Romano, Medieval e Tardo-Medieval integram o percurso, entre paisagens sobre o Vale da Ribeira de Beijós, a povoação de Beijós que se estende pelo Outeiro dos Castelos, e ainda monumentos como a Lagareta e várias sepulturas pré-históricas.

Apesar de o percurso ser altamente divulgado por diversos canais de comunicação, como a Junta de Freguesia e a própria Câmara, e de estar integrado no roteiro dos museus e espaços museológicos da região Centro, “nos últimos tempos, a limpeza deste percurso tem sido esquecida pela entidade responsável, a Câmara Municipal”, alerta Núcleo Concelhio de Carregal do Sal do Bloco de Esquerda.

O percurso “chega a estar com ervas e plantas de grande dimensão” e quem tem feito o trabalho de corte e limpeza são pessoas residentes na freguesia, com recurso à monda mecânica, acrescenta o Bloco.

Para o Núcleo de Carregal do Bloco, “este esquecimento mostra um total desrespeito pelo património histórico e cultural do nosso concelho, mas também mostra pouca consideração pela freguesia de Beijós, já que temos conhecimento do estado de outros percursos patrimoniais e não se aproximam, nem perto nem de longe, com o estado do percurso de Chãs.”

O Bloco de Esquerda considera ainda “esta situação como um claro sinal do esgotamento político do Partido Socialista, que governa os destinos do concelho, e tem se dedicado nestes últimos tempos a guerras superficiais que não ajudam nada o desenvolvimento do Município.”

Deixe o seu comentário

Skip to content