Foto por PSD Mangualde | Facebook

Presidente do PSD de Mangualde falsificou ficha de inscrição como delegado ao Congresso do partido, o que lhe valeu a suspensão por 2 anos. Mangual em Movimento afirma que deste modo “os mangualdenses já ficam a saber com que forças políticas (não) podem contar”.

Luís Amaral já não é presidente da Secção Política Concelhia do PSD de Mangualde, após ter falsificado a ficha de inscrição como delegado ao 38º Congresso Nacional do PSD. Acórdão do Conselho de Jurisdição Nacional do PSD, aprovado por unanimidade, determinou aplicou a Luís Amaral a suspensão do direito de eleger e de ser eleito, por 2 anos, com cessação imediata de quaisquer funções em órgãos do partido.

Contactado pelo Jornal do Centro, Pedro Alves, presidente da Comissão Política Distrital de Viseu e deputado à Assembleia da República, terá recusado tecer comentários, alegando que “não se pronunciava sobre questões de justiça interna do partido” e que lamentava “esta situação” que classifica como “desagradável”.

A página Mangualde em Movimento pronunciou-se sobre o sucedido, considerando que o PSD de Mangualde, surge “enredado nas suas contradições, deslealdades, intrigas e golpes de secretaria. Com o agora destituído Presidente da Secção Política do PSD em Mangualde, Luís Amaral, a ser acusado de prestar falsas declarações e de falsificar documentos, e com o presidente da Comissão Política Distrital de Viseu, Pedro Alves, a limitar-se a classificar a situação como ‘desagradável’. Tudo isto a ocorrer em pleno processo de indicação, por parte da Comissão Política, do nome do candidato às eleições autárquicas pelo PSD.”

“Perante este cenário tão insólito quanto degradante os mangualdenses já ficam a saber com que forças políticas (não) podem contar”, remata o movimento mangualdense.

Deixe o seu comentário

Skip to content