500 postais para António Costa exigem ligação ferroviária Aveiro-Viseu-Mangualde

Foram enviados 500 postais para o Primeiro Ministro a exigir que o comboio em Viseu, a maior cidade europeia sem ferrovia, se torne uma realidade.

Para dar força à reivindicação de que a ligação Aveiro-Viseu-Mangualde se torne uma realidade, a candidatura do Bloco de Esquerda às Legislativas de 2022 pelo círculo eleitoral de Viseu promoveu uma recolha de postais a enviar ao Primeiro Ministro, António Costa, no dia 24 de dezembro.

Também a candidatura do Bloco de Esquerda no círculo eleitoral da Guarda se juntou à reivindicação, que melhora a ligação entre os vários concelhos servidos por comboio nas beiras, diminuindo a distância ao litoral. 

No total, foram recolhidas 500 assinaturas em postais, durante momentos de contacto com a população nas ruas do concelho de Viseu (Mercado Municipal, Feira Semanal, Mercadinho de Natal) e na cidade da Guarda, com a maquete de um comboio a enquadrar a iniciativa (“Blocomotiva”).

 

Em comunicado, o Bloco considera a ligação entre a Linha do Norte, em Aveiro, e a Linha da Beira Alta, em Mangualde, com paragem em Viseu, “prioritária para o Interior e para o Centro e Norte de Portugal”. Sublinham que “não é uma prenda de Natal que exigimos, é mesmo uma questão de justiça para toda uma região esquecida!”

Viseu é neste momento a maior cidade europeia sem comboio, e uma das três capitais de distrito do país sem ligação ferroviária (Viseu, Vila Real e Bragança). Esta tem sido uma das principais reivindicações para o distrito de Viseu, desde que perdeu a ligação ferroviária em 1990, quando encerraram duas linhas: a Linha do Dão (inaugurada em 1890), entre Viseu e Santa Comba Dão, onde entroncava na Linha da Beira Alta (inaugurada em 1882), e a Linha do Vale do Vouga (concluída em 1914), entre Espinho e Viseu.

A ligação de Aveiro a Mangualde, com paragem no concelho de Viseu, está prevista na apresentação feita pelo Governo, a 19 de Abril de 2021, do processo para a criação do Plano Ferroviário Nacional. “Mas para já não passa de uma intenção, é preciso colocar o acesso a Viseu nas prioridades do futuro Plano Ferroviário Nacional”, salvaguarda o Bloco.

O comunicado lembra ainda que, “apesar da apresentação do Governo de abril, José Rui Cruz, deputado do PS na Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Viseu, descredibilizou a solução dizendo que tem dúvidas de que a nova linha ferroviária Aveiro-Mangualde seja uma realidade”.

O partido já tinha apresentado em abril de 2019, na Assembleia da República, esta solução de mobilidade, através do PROJETO DE LEI Nº 1204/XIII/4ª (Aprova as normas orientadoras do Plano Ferroviário Nacional e um programa de investimentos para a sua execução), que foi chumbado com os votos contra do PSD, PS, e CDS-PP.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Ler Mais

“Queremos que a vida independente seja para toda a gente”

Este sábado realizou-se a Marcha pela Vida Independente. Em Vila Real exigiu-se o cumprimento dos princípios inscritos na Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, ratificada, por Portugal, em 2009, mas ainda por cumprir.
Skip to content