A Memória da Raia - Foto retirada do site ouff.org

A “Memória da Raia” é um projeto audiovisual e cultural que divulga os testemunhos da fronteira galego-portuguesa com o objetivo de que não caiam no esquecimento. O filme está disponível, em formato online, no site do Festival Actrum até dia 14 de fevereiro.

A “Memória da Raia” junta todas as lembranças localizadas na fronteira galego-portuguesa, sobre a vida daquelas pessoas que viveram tempos difíceis. As responsáveis pelo projeto são as jovens galegas: Miriam Francisco González, Andrea Pérez Justo e Iris Justo Rodríguez.

Os trabalhos tiveram início no verão de 2016, as realizadoras foram à procura das histórias do sul de Ourense e do Norte de Portugal.

Na sinopse, pode ler-se que “um mesmo povo que pertence a diferentes países começa a relembrar como era a vida em comum através de uma fronteira já diluída. Desde os agitados anos 30, a «Raia» (a Fronteira) foi um caminho de liberdade para os que fugiam da guerra, um desafio mortal para aqueles que queriam seguir a combater, uma via comercial para a sobrevivência e uma senda de tradições culturais partilhadas pelos vizinhos e vizinhas que tenham passaportes diferentes. Na «Raia», a fronteira não separa, une.”

"A memoria da raia" está en aberto dende o 1 ata o 14 de febreiro do 2021. Neste mesmo periodo, o público poderá ver e...

Publicado por A memoria da raia em Terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

A produção tem uma duração de 61 minutos e contou também com a música do artista galego, já entrevistado pelo Interior do Avesso, Baiuca. Alguns dos intérpretes foram Santiago Cañaveral, Eva Fernández ou Diego González. 

A “Memória da Raia” é uma dos participantes no Festival de Cinema Actrum, que devido a pandemia está a realizar-se em formato online. Pode assistir ao filme de dia 1 de fevereiro até dia 14 de fevereiro no site do Festival Actrum. 

Deixe o seu comentário

Skip to content