Foto de APT-Associação dos Agricultores e Pastores do Norte | Facebook

A Associação de Agricultores e Pastores do Norte (APT), e vários representantes dos produtores lesados pelas depressões Elsa e Fabien, reuniram dia 8 de janeiro com Carla Alves Pereira, Diretora da Direção Regional da Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN). A reunião teve como objetivo analisar os prejuízos deixados pelas intempéries e discutir as medidas de apoio.

As intempéries de dezembro último causaram avultados prejuízos por todo o território nacional. Na sequência dos estragos provocados pelas depressões Elsa e Fabien a APT reuniu-se logo a 31 de dezembro por estar a receber informações preocupantes dos principais produtores do distrito.

Nesse momento exigiu de imediato que a DRAPN se pusesse em campo e começasse a fazer o levantamento dos prejuízos, uma vez que segundo Armando Carvalho, “notámos uma certa inação inicial por parte dos serviços”. Esse levantamento ainda não está concluído, tendo sido estipulado por parte do Ministério da Agricultura 20 de janeiro como prazo limite.

Na reunião com a Diretora da DRAPN foi possível inventariar aproximadamente os prejuízos que cada produtor teve, dado que, de acordo com Armando Carvalho, “a reunião até foi muito representativa dos produtores hortofrutícolas aqui da região.” Apesar disso o representante da APT deixa o alerta para o facto de existirem prejuízos que podem só se fazer sentir com o tempo, como o caso da produção de cogumelos. Por parte da DRAPN ficou a informação que estão à espera de informações do IPMA para confirmar os dados relativos à velocidade do vento e precipitação, mas que entretanto as medidas a aplicar já estarão definidas.

Escrito por MFS

Deixe o seu comentário

Skip to content