Bloco saiu à rua em protesto contra o elevado preço da Águas do Planalto

Bloco saiu à rua em protesto contra o elevado preço da Águas do Planalto

GNR proibiu as estruturas locais do Bloco de queimar simbolicamente as faturas, argumentando que a queima de resíduos constitui uma contraordenação ambiental grave, mas acabaram por se rasgar, em vez de queimar. Ações aconteceram em Santa Comba Dão e Carregal do Sal.

Iniciativas idênticas marcadas para o dia 16 de dezembro na feira de Mortágua (9h30) e par o dia 7 de janeiro na Tondela (10h00), junto à sede da empresa, em Mosteiro de Fráguas.

Mais sobre esta ação:
https://interiordoavesso.pt/interior-do-avesso/queima-de-faturas-protesto-contra-o-elevado-preco-da-agua-em-carregal-do-sal-e-santa-comba-dao/

Mais sobre as Águas do Planalto:
https://interiordoavesso.pt/?s=%C3%81guas+do+Planalto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Caminhos para o Interior com Isabel Pires, Heitor de Sousa e Patrícia Pereira. Moderação a cargo de Eduardo Marques.
Ler Mais

“Se há setor que pode constituir uma alavanca para a redução das emissões” é o setor dos transportes

Heitor de Sousa considera que “se há setor que pode constituir uma alavanca para a redução das emissões dos gases com efeito de estufa e da neutralidade carbónica para 2050” é o setor dos transportes, visto que as emissões dos gases com efeito de estufa “estão muito concentradas no transporte rodoviário e em particular nos veículos privados e nos camiões de mercadorias”.
Skip to content