Castelo Branco, Oleiros, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão: alunos distinguidos por trabalhos sobre ambiente

Foto por Instituto Politécnico de Castelo Branco
O Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) divulgou no site os vencedores do concurso “Um por todos. Todos pelo Ambiente!”, promovido no âmbito dos seus 40 anos. O concurso distinguiu os trabalhos de escolas dos concelhos de Castelo Branco, Oleiros, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão.

O concurso teve como objetivo “perceber as preocupações dos jovens do 3.º Ciclo e do Ensino Secundário sobre o impacto da sociedade no ambiente, assim como ouvir as suas propostas sobre como nos podemos tornar mais sustentáveis e amigos do planeta”.

O desafio para os participantes era “analisar e identificar situações existentes na sua escola, cidade ou região com um impacto negativo no ambiente, refletindo sobre formas de resolução das mesmas, apresentando propostas exequíveis e passíveis de serem aplicadas.”

Nesse sentido, os temas abordados pelas equipas foram o Azolla no rio Ponsul, pela equipa albicastrense, o pinhal e a ribeira, pelas equipas de Oleiros, plantas invasoras, incêndios e desflorestação, pelas duas equipas de Proença-a-Nova, e ainda “Por um melhor Ambiente”, projeto da equipa de Vila Velha de Ródão.

Participaram equipas de escolas do Agrupamento de Escolas Nuno Álvares em Castelo Branco, do Agrupamento de Escolas Padre António Andrade em Oleiros, do Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova e do Agrupamento de Escolas de Vila Velha de Ródão.

Todas as equipas tiveram que apresentar um vídeo com um máximo de 5 minutos, onde descreveram a identificação do problema e a solução proposta, bem como um cartaz em formato A1. As equipas irão receber 150 euros e as escolas a que pertencem essas equipas receberão 450 euros.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Ler Mais

Bloco promete luta contra a mineração em Boticas

Em comunicado, a Comissão Coordenado Distrital do Bloco de Esquerda de Vila Real, repudia o aval para o início da mineração no Barroso, e promete ações de luta contra a exploração mineira, junto das populações que foram desprezadas. 
Skip to content