Foto por Husond - Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=4374185

No concelho de Vila Flor há casos de covid-19 nos bombeiros, agrupamento de escola, Unidade de Cuidados Continuados e câmara municipal. Uma festa surpresa no aniversário do presidente Fernando Barros, do PS, está a causar polémica entre a população.

Em 17 dias, desde dia 11, Vila Flor, no distrito de Bragança, registou cerca de 70 infetados, o que está a alarmar a população. Segundo artigo do Diário de Notícias (DN) também surgem dúvidas sobre uma festa surpresa no dia 8 de outubro, no aniversário do presidente da câmara, com alguns funcionários da autarquia.

A polémica em torno da festa tem sido tanta que ontem os funcionários terão sentido a necessidade de ilibar Fernando Barros. Na manhã de dia 28, segundo o DN, foi afixado um comunicado na câmara municipal isentando o presidente de responsabilidades e garantindo que todas as regras da DGS foram cumpridas, não tendo da festa resultado nenhuma transmissão de covid-19. O comunicado terá partido dos funcionários, mas não se encontra assinado.

O vice-presidente, Abílio Evaristo, que também esteve no momento festivo, considera que todo o caso se trata de “politiquice”. “Foi um grupo de funcionários, onde eu também estava, que comprou um bolo e que no fim do dia, num espaço com todas as condições e com toda a gente de máscara, fez essa homenagem. Não durou mais de 15/20 minutos e todos respeitaram as distâncias. Foi tudo legal, normal. Arrisco mesmo a dizer que não surgiu dali nenhum contágio. Tudo o resto que possam dizer é politiquice baixa”, declarou ao DN.

O presidente foi confrontado sobre o sucedido em reunião de câmara, pelo PSD, e reagiu dizendo sentir-se “ofendido, caluniado e atingido na sua dignidade” e lançando ainda a seguinte afirmação: “estranho muito que o Sr. Engenheiro Pedro Melo não tenha tido a mesma atitude no evento realizado em Vila Flor denominado por Sunset.” Estas são declarações registadas em ata pública, segundo dá conta o DN.

Enquanto está instalada a polémica e as “politiquices”, com o número de casos de covid-19 ainda a crescer em Vila Flor, na mesma ata da reunião de câmara fica registado o adiamento em 15 dias da discussão pandémica no concelho.

A Autoridade Regional de Saúde do Norte, confrontada pelo DN com o surto em Vila Flor e a possibilidade de o mesmo ter tido origem na festa de aniversário do presidente Fernando Barros, informou não conseguir ainda confirmar a origem do surto. 

Deixe o seu comentário

Skip to content