Foto de Oregon State University | Flickr

Na Universidade da Beira Interior (UBI) está a ser desenvolvido um projeto que propõe uma abordagem inovadora para a remoção de microplásticos de águas residuais. Com o nome “POSEIDON”, é composto por quatro alunos do mestrado de Biotecnologia.

André Miranda, Bernardo Teixeira, Pedro Ferreira e Pedro Vicente, sob a mentoria de Fani Sousa, docente e investigadora da Faculdade de Ciências da Saúde (FCS) e Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS-UBI), procuram a criação de um processo biotecnológico que possibilite a eliminação sustentável de microplásticos do ambiente. 

Segundo informação partilhada pela UBI, a ideia surgiu no âmbito de um projeto enquadrado na Unidade Curricular de Biotecnologia e Inovação, consistindo em recorrer a um microorganismo com a capacidade de degradar microplásticos através do seu metabolismo. Esta ideia já foi premiada no âmbito do PROMOVE, e selecionada para os finalistas do concurso Ocean’s Calling (competição integrada no projeto europeu OceanWise e promovido pela Sociedade Ponto Verde).  

A ingestão de microplásticos, presentes na água de consumo, na água dos oceanos, e, consequentemente, em muitos produtos alimentares, apresenta correlação com diversas patologias, “sendo disso exemplo problemas hormonais e até mesmo cancro”, citando a informação. A problemática associada à utilização de plásticos tem sido amplamente e crescentemente discutida pelos seus impactos ambientais no planeta e na saúde humana, têm surgido campanhas e medidas que visam a redução do consumo de plástico. Este projeto poderá vir a contribuir para as soluções para este problema, nomeadamente através da sua transposição para as indústrias transformadoras e Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR’s).

Escrito por CG

Deixe o seu comentário

Skip to content