Foto por PxHere

Janeiro teve o maior número de mortes dos últimos 12 anos e não se deve apenas à Covid, tendo o frio sido responsável por cerca de um quarto das mortes.

Dados preliminares do Instituto Ricardo Jorge (Insa) indicam que as baixas temperaturas também são responsáveis pelo maior número de mortes registadas no mês de janeiro nos últimos 12 anos, segundo avança o Jornal de Negócios.

Segundo este jornal, os dados preliminares do Insa indicam que morreram cerca de 20 mil pessoas entre 28 de dezembro e 31 de janeiro, um valor que está muito próximo do registado no Sistema de Informação dos Certificados de Óbito (Sico), 21.443 mortes.

O excesso de óbitos andará nos 9.000, o que se situa 74% acima da linha de base das previsões no Insa. Deste excesso, 5.785 pode ser atribuído à Covid-19, cerca de 65%. Ao frio estão a ser atribuídas 24% das mortes, sendo que as baixas temperaturas também podem ser responsáveis por uma parte das que são atribuídas à covid-19, contribuindo para a morte de pessoas que poderia não ter acontecido se as temperaturas não tivessem sido tão baixas.

“A covid-19 e o frio são dois fatores que não se somam, é pior do que isso, potenciam-se”, disse Ana Paula Rodrigues, médica de saúde pública do departamento de epidemiologia do Insa, ao Jornal de Negócios.

Janeiro foi o quarto mais frio dos últimos 20 anos em Portugal continental, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), apesar de ter sido o sexto Janeiro mais quente desde que há registos a nível global.

Deixe o seu comentário

Skip to content