Idanha-a-Nova: novas descobertas de interesse geológico no Vale Feitoso

Sinclinal de Penha Garcia
Sinclinal de Penha Garcia
Sinclinal de Penha Garcia | Foto por José Branco | Clube de Actividades de Ar Livre
Foram identificadas novas formações geológicas no Sinclinal de Penha Garcia, relativas à vida marinha que ali existiu há mais de 430 milhões de anos.

As novas descobertas, segundo notícia da Rádio Cova da Beira (RCB), surgem no seguimento de trabalhos de investigação paleontológica das formações que constituem o Sinclinal de Penha Garcia pelo Serviço de Geologia do Município de Idanha-a-Nova.

Estas formações geológicas foram cartografadas no Vale Feitoso por um grupo internacional de geólogos e paleontólogos, coordenado por Sofia Pereira, do Centro de Geociências da Universidade de Coimbra, quanto aos seus estratos, estrutura e paleontologia de detalhe.

A idade estimada das formações é entre 467 e 435 milhões de anos e estendem-se desde Salvador até às Termas de Monfortinho. 

Os trabalhos, com o principal objetivo de conhecer em maior detalhe a vida marinha que por ali existiu ao longo dos tempos, decorreram com o apoio da Monfortur e da Companhia Agrícola de Penha Garcia, onde estão já identificados mais de dez sítios de interesse paleontológico.

Além dos inúmeros fósseis marinhos que foram recolhidos para estudo (trilobites, braquiópodes, equinodermes, bivalves, graptólitos, ostracodos, entre outros), foram ainda descobertas novas localizações com fósseis que nunca tinham sido identificados até então, adianta a RCB.

A investigação contou ainda com a colaboração de Tim Young, do Reino Unido, que fez nesta região a sua tese de doutoramento nos anos oitenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content