A 17 de abril Mangualde voltou a sofrer descargas poluentes em dois locais da Ribeira das Lavandeiras, ambos da responsabilidade da Câmara Municipal. Estes acontecimentos foram testemunhados pela Distrital do Bloco de Esquerda de Viseu que imediatamente denunciou à GNR e à equipa do SEPNA de Mangualde através de telefonema e, mais tarde, também à Agência Portuguesa do Ambiente e à Agência Recursos Hídricos, através de email, com registos.
Um dos locais já foi alvo de denúncias anteriores, a 21 de Janeiro deste ano, por já não ser a primeira vez que se verificam descargas provenientes da chamada de ETAR das Lavandeiras. Existem vários lagos de esgotos a céu aberto, e nesta ocasião a água já de si negra sofreu novas descargas castanhas de cheiro nauseabundo.
O outro local “trata-se da descarga, através da canalização de águas pluviais, das instalações dos Serviços Municipalizados / Estaleiros Municipais. Estariam a ser feitas limpezas nos depósitos e estação de tratamento, sendo os líquidos resultantes bombeados para as águas pluviais que descarregam no ribeiro”, lê-se no comunicado.
A Coordenadora Distrital do Bloco acrescenta que “o normal seria transportar estes líquidos para um ETAR em funcionamento, existindo aqui uma clara negligência da autarquia. Estas descargas na ribeira deixaram negra a água que até ali era translúcida”.
O Bloco de Esquerda de Viseu quis ainda saber quais as consequências da denúncia efetuada em Janeiro e se houve alguma alteração aos procedimentos para evitar este tipo de problemas ambientais.

(Escrito por MFS)

Deixe o seu comentário

Skip to content