Foto por PxHere

A Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior (CVRBI) apurou que as condições climatéricas adversas sentidas no fim de semana causaram “muitos prejuízos” em vinhas da região, embora ainda seja cedo para avaliar as reais consequências para a produção.

O presidente da CVRBI, Rodolfo Queirós, disse à agência Lusa que “os principais focos de preocupação” se encontram no distrito de Castelo Branco, mais especificamente no Fundão, junto à Serra da Gardunha, e na zona da Covilhã. Também no concelho de Belmonte se registaram prejuízos nalgumas produções de vinha.

Na zona norte da área da CVRBI, no distrito da Guarda, nomeadamente em Pinhel, Figueira de Castelo Rodrigo e Vila Franca das Naves (Trancoso), embora se registem alguns estragos provocados por granizo, são mais localizados.

As previsões da CVRBI para este ano apontavam para uma produção semelhante à do ano 2019, dentro do “normal”, mas devido à intempérie admite que muitos produtores poderão ter prejuízos avultados e ter comprometido parte da produção de vinho. Neste momento, os técnicos ainda andam no terreno a avaliar os reais prejuízos para o ano vitivinícola da região.

A CVRBI, com sede na cidade da Guarda, abrange as zonas vitivinícolas de Castelo Rodrigo, Pinhel e Cova da Beira, nos distritos de Guarda e de Castelo Branco, onde possui mais de 60 associados, sendo quatro deles adegas cooperativas. Nesta área existem cerca de 16 mil hectares de vinhas.

Deixe o seu comentário

Skip to content