Foto por Ecomuseu de Ribeira de Pena | Facebook

Na freguesia de Alvadia, no Concelho de Ribeira de Pena, existe um menir, estrutura de pedra pré-histórica, com 4,30 metros de comprimento, que a Direção-Geral do Património Cultural pretende classificar como monumento.

O menir, localizado a cerca de 500 metros da povoação de Alvadia, no planalto da Serra do Alvão, distrito de Vila Real, encontra-se cravado no solo, apesar de tombado. Conhecida como menir da Pedra d’Anta, estra trata-se de uma estrutura megalítica, cuja classificação foi solicitada pela Câmara de Ribeira de Pena no início de 2019.

Foi esta semana publicado em Diário da República, por proposta da Direção Regional de Cultura do Norte, um despacho da Direção-Geral do Património Cultural que determina a abertura do procedimento de classificação.

De acordo com a Direção-Geral do Património Cultural, o menir tem “reconhecido interesse histórico”, porque “documenta a passagem e a organização do território serrano durante os primeiros tempos de ocupação humana”.

Falta ainda clarificar se é de facto um menir ou uma estátua-menir, não havendo no entanto qualquer dúvida de que foi “estrategicamente colocado entre aquele planalto e o vale onde existem as localidades de Cerva e Limões, entre a falha do rio Poio e os cumes do Alvão”. Tal confere-lhe uma “centralidade paisagística e territorial ainda hoje apreensível”.

O monolito tem duas faces, “uma das quais decorada com cruzes de marcação relativamente recente, num curioso, mas muito frequente processo de cristianização de antigos testemunhos territoriais”.

O município pretende que a estrutura no futuro possa ser restaurada e devolvida à sua posição vertical original.

Deixe o seu comentário

Skip to content