“Mundo rural fica esquecido nas autárquicas”

Gilmonde
Gilmonde

O candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Bragança, André Xavier, apresentou em conferência de imprensa, em Gimonde, as medidas no âmbito da ruralidade e agricultura.

Para o candidato, o despovoamento sente-se sobretudo na parte rural, habitada por menos pessoas, mais idosas. “É preciso unir esforços para combater o facto dos idosos se sentirem mais sozinhos, mais abandonados”.

André Xavier considera que o mundo rural fica esquecido nas autárquicas, não só no concelho de Bragança, como em todo o distrito. Entende que “os concelhos precisam de unir esforços para trazer pessoas para o interior” e que “o poder local precisa de ter uma visão mais alargada, porque não vale a pena isolarmo-nos”.

“A autarquia tem a responsabilidade de trazer o mundo rural para o século XXI: podemos falar no saneamento, podemos falar na internet, podemos falar na rede. Estamos a perder oportunidades de teletrabalho”, por exemplo, acrescenta.

Recorrendo aos exemplos da preservação das florestas, proteção de espécies autóctones e preservação do Parque Natural do Montesinho, André Xavier defende a importância de “uma política mais rigorosa que respeite os limites da Natureza”. 

Especificamente para a agricultura, o Bloco propõe “estabelecer gabinetes de apoio descentralizados ao longo das aldeias, tanto para ajudar no acesso aos fundos europeus” como para reforçar a sensibilização e formação em áreas como a agricultura biológica e a compostagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Ler Mais

Política suja em Castelo Branco

Foto por ThreeohsixSegundo notícia da semana passada no jornal Público, existem dúvidas quanto à utilização de fundos comunitários…
Ler Mais

2021 do Avesso – É o Interior um mero armazém de recursos?

O Interior não pode continuar a ser visto como um armazém onde vale tudo: o extrativismo, a poluição, a precariedade laboral… Por isso continuamos a virar o Interior do Avesso, continuamos a ser uma plataforma de denúncia e divulgação das lutas dos coletivos, movimentos e cidadania do Interior, no Interior, para o mundo!
Skip to content