A candidatura do Bloco de Esquerda em Vila Real apresentou esta terça-feira o programa eleitoral autárquico para o concelho. Estiveram presentes o candidato à Câmara Municipal, Luís Santos, a candidata à Assembleia Municipal, Catarina Peniche, e o mandatário da candidatura, Artur Cristóvão.

Artur Cristóvão começou por referir a importância que a comunicação social tem no distrito, deixando também cumprimentos aos mandatários e candidatos que não cedem a populismos e demagogias.

Considera que é “o momento de mostrar que há alternativas e que há escolhas a fazer que condicionarão o futuro de todos nós”, elencando a importância das eleições autárquicas que se avizinham. Salienta os dados dos censos em que a maior parte do concelho de Vila Real perdeu população.

Catarina Peniche elenca as questões sociais como “uma das bandeiras do bloco” principalmente numa altura de pandemia. “A pandemia trouxe imensas desigualdades económicas, sociais, ambientais e até geracionais. Se já havia pessoas fragilizadas ficaram ainda mais fragilizadas após a pandemia e outras que não estando nesta condição e passaram a estar.”

Propõe a criação de “centros comunitários; cantinas sociais; um centro de apoio à vida; comunidades de inserção; centro de alojamento temporário; ajuda alimentar; acompanhamento jurídico até ao estímulo de grupos de autoajuda, a recuperação do CAJ-Centro de Atendimento a Jovens, bem como, garantir o cumprimento Convenção dos Direitos das Pessoas (CDPD) com Deficiência no interior”.

Tendo em conta o que considera ser o desleixo por parte do município no património, quer ambiental, quer edificado, propõem a criação de dois novos parques na cidade: Tourinhas e parque periurbano na área Oeste da cidade, na freguesia de Lordelo. Defendem também “prolongar o Parque Corgo até ao Monte da Forca, privilegiando os caminhos antigos e evitando a artificialização da paisagem, garantir o bom estado das ciclovias existentes, promovendo a segurança dos ciclistas, promover a arborização com espécies autóctones do Alvão e do Marão, em estreita cooperação com o ICNF, Parque Natural do Alvão e Conselhos Diretivos de Baldios. O Bloco defende ainda a criação do Centro de Recolha Animal de âmbito municipal.

Luís Santos abordou as propostas do partido para a cultura e desporto, referindo que devemos voltar a promover os jogos populares transmontanos, bem como, a “conciliação da valorização do desporto motorizado e da transição energética nas Corridas de Vila Real” e a “criação do Centro Interpretativo do Circuito Internacional de Vila Real” reiterando que o Bloco não é contra as corridas.

Para o candidato deve também ser criado um Centro Interpretativo do Barro Negro em Bisalhães e a transformação do “Centro de Ciência, no parque Corgo, num verdadeiro Centro de Ciência Viva”.

Defendeu ainda que é necessário “complementar a aposta num acesso cultural tendencialmente gratuito com a comparticipação municipal direta ao acesso jovem à cultura (voucher ApoiArte)”.

Luís Santos defende ainda uma melhoria das condições do transporte público com o aumento do material circulante e de abrigos nas paragens, assim como, o aumento da frequência dos transportes. Defende ainda a “substituição progressiva dos autocarros movidos a combustíveis fósseis por outros menos poluentes” e a promoção de um sistema de utilização de transportes tendencialmente gratuito, referindo que “o Bloco já o defende há algum tempo e que se congratula com o facto de outras forças políticas se juntarem a essa luta.”

Por fim, Catarina Peniche declarou total solidariedade com as populações afetadas pelo Aterro Sanitário Intermunicipal, localizado na freguesia de Andrães, situação sobre a qual demonstra grande preocupação.

Deixe o seu comentário

Skip to content