Foto por utad.pt

O projeto AgriFood XXI – Desenvolvimento e Consolidação da Investigação nos Sectores Agrícolas e Alimentares do Norte de Portugal, liderado pela UTAD, tem como objetivo contribuir para o aumento da rentabilidade e sustentabilidade da produção alimentar. 

Tendo como foco as cadeias de produção agrícolas e industriais alimentares no Norte de Portugal, o projeto visa “contribuir para o aumento da rentabilidade e sustentabilidade através da diminuição do impacto ambiental e da mitigação do impacto do meio ambiente na produção e qualidade dos alimentos”, segundo comunicado da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

O AgriFood XXI está organizado em três linhas de investigação complementares: “Linha 1 – Cadeias Agroalimentares Resilientes aos Constrangimentos Climáticos e Ambientais”; “Linha 2 – Tecnologias Avançadas para o Processamento dos Alimentos com vista ao aumento da sua Segurança, Qualidade, Valor Nutricional e Características Sensoriais” e “Linha 3 – Valorização de subprodutos alimentares e agroalimentares”.

Liderado pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), o projeto está sob a responsabilidade do Centro de Química de Vila Real (CQ-VR) e vai ser realizado em copromoção com a UNorte.pt. Envolve ainda o CITAB – Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas e o CECAV – Centro de Ciência Animal e Veterinária), ambos da UTAD, a Universidade do Porto, através do LAQV-Requimte – Laboratório Associado de Quimica Verde-Requimte e a GreenUPorto, e a  Universidade do Minho, através do CEB – Centro de Engenharia Biológica, e do CFPB – Centro de Biologia Funcional de Plantas e o CMBA – Centro de Biologia Molecular e Ambiental.

No dia 23 de fevereiro, pelas 9:30h, serão apresentadas as linhas de ação do AgriFood XXI num evento online. Esta apresentação é aberta ao público e pode ser acedida gratuitamente aqui.

O projeto é cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através do NORTE 2020 (Programa Operacional Regional do Norte 2014/2020), no valor de cerca de dois milhões e quatrocentos mil euros.

Deixe o seu comentário

Skip to content