Trabalhadores do Casino de Chaves voltaram à greve

Nos dois últimos dias de outubro, 30 e 31, os trabalhadores do Casino de Chaves, que pertence ao grupo Solverde, estiveram em greve e concentram-se à porta do Casino a reivindicar os seus direitos no dia 30.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Hotelaria, Turismo, Restaurantes e Similares do Norte, a empresa que gere o Casino de Chaves, a Solverde, fez saber que vai pagar os feriados a 200% e que vai aumentar alguns trabalhadores, contudo, “para além de não haver nada de oficial, são valores insuficientes, pelo que a greve se mantém” refere a estrutura sindical.

A maioria dos trabalhadores recebe apenas o salário mínimo nacional e a Solverde não paga subsídio noturno nem subsídio de turno aos trabalhadores do jogo que trabalham por turnos e aos sábados e domingos.

O Sindicato mencionou que os trabalhadores lutam pela melhoria das condições de vida, de trabalho e apelam à negociação coletiva. As reivindicações passam pelo aumento salariais, atualização das diuturnidades, atualização do subsídio de alimentação, pagamento de subsídio de turno, atualização do prémio de línguas, atualização do abono de falhas, pagamento do trabalho em dia feriado com um acréscimo de 200%, redução do horário de trabalho para as 35 horas, 25 dias úteis de férias, valorização das carreiras profissionais, respeito pelos direitos dos trabalhadores, direito ao diálogo e à negociação e celebração de um Acordo de Empresa.

Related Posts
Ler Mais

PRÉMIOS SOPHIA 2020: VENCEDORES

“Variações” e “A Herdade”, ambos com 7 Sophias, foram os grandes vencedores da 8.ª edição dos Prémios Sophia, entregues pela Academia Portuguesa…
Skip to content