As restrições impostas pelo Estado de Emergência para o combate à pandemia da covid-19 estão a deixar os agricultores transmontanos numa situação dramática, segundo alerta a APPITAD – Associação dos Produtores em Protecção Integrada de Trás-Os-Montes e Alto Douro. O principal problema apontado é a redução das vendas, provocada pelo encerramento dos mercados e feiras locais.

Segundo o presidente da APPITAD – Associação dos Produtores em Protecção Integrada de Trás-Os-Montes e Alto Douro, Francisco Pavão, em declarações à Rádio Terra Quente “Houve um grande boom de vendas, no início desta pandemia, com as pessoas a irem em massa aos supermercados a irem comprar azeites para terem em casa, agora o mercado tem vindo a baixar e o mercado está praticamente estagnado e isto é bastante grave porque acabaram os mercados locais, as feiras e estamos com sérias dificuldades nas vendas”.

Francisco Pavão revela que mesmo com a estagnação dos mercados, os agricultores continuam a trabalhar na produção, de forma a garantir o abastecimento e a distribuição do alimento. “Espero que consigamos vender os produtos que estamos a produzir e quando estivermos a colher precisamos de quem nos compre estes produtos, para isso é necessário promover este tipo de produtos junto dos mercados com novas formas de comercialização”

Considera ainda que a medida do Ministério da Agricultura para promover o consumo dos produtos locais poderá ajudar “Esperemos que isto motive cada vez mais os consumidores a preferirem os produtos nacionais que têm qualidade e feitos com segurança alimentar”.

Escrito por JL

Deixe o seu comentário

Skip to content