A pandemia da covid-19 tem demonstrado a importância da internet como uma janela para o mundo. No entanto, segundo a UNESCO, o hiato entre quem tem acesso ao mundo digital e quem não tem está a tornar-se uma nova face da desigualdade.

A internet tem sido uma importante “janela para a educação, o acesso à informação, saúde, cultura e a inúmeros outros aspectos da vida diária”, começa por considerar uma notícia no site da Unesco. Durante e após a pandemia, a tecnologia digital assume um papel crucial

No reverso da moeda, “o hiato digital” entre quem está online e entre quem está offline está a ameaçar tornar-se a “nova face da desigualdade”, ao reforçar desvantagens sociais e económicas. 

Nesse sentido, a UNESCO considera que “um fluxo livre de informações digitais para todos, e em todos os lugares, é uma questão de vida ou morte se as pessoas não puderem acessar informações essenciais de saúde – e informações confiáveis de forma mais ampla.”

Em 2015, os 195 países-membros da Unesco aprovaram de forma unânime o conceito da Universalidade da Internet. Este conceito implica a defesa de uma Internet baseada em princípios DAAM – Direitos Humanos, “Aberta, Acessível a todos e governada pela participação de Múltiplas partes interessadas.”

Apesar disso ainda se verificam restrições para uma internet aberta e livre, havendo milhões de pessoas nalgumas regiões cujo acesso à internet é negado através de shutdowns, “num momento em que o acesso à informação não é apenas necessário, mas também vital.”

Deixe o seu comentário

Skip to content