Hoje vários museus organizam iniciativas comemorativas enquadradas no tema internacional “O futuro dos museus: recuperar e reimaginar”. Sugestões em Bragança, Covilhã, Guarda, Vila Real, Peso da Régua, Viseu e Lamego no artigo.

O Conselho Internacional dos Museus (ICOM) assinala, desde 1977, a 18 de maio, o Dia Internacional dos Museus, com o objetivo de promover, junto da sociedade, uma reflexão sobre o papel dos museus no seu desenvolvimento.

O tema apresentado pelo ICOM Internacional para 2021 é “O futuro dos museus: recuperar e reimaginar“, tendo em conta a missão social dos museus e a nova realidade associada à atual pandemia de Covid-19, que afetou todos os aspetos da nossa vida. “Os museus não são exceção e o setor cultural é um dos mais afetados, com graves repercussões económicas, sociais e psicológicas”, pode ler-se no site da DGAV.

“Neste momento crucial, os museus têm um importante papel em liderar a mudança. Assim, é urgente repensar a sua relação com as comunidades, experimentar novos modelos de fruição cultural e reafirmar o valor essencial dos museus para a construção de um futuro justo e sustentável. O potencial criativo da cultura deve ser revisto enquanto motor de recuperação e de inovação na era pós-Covid.”

Assim, com o tema “O futuro dos museus: recuperar e reimaginar“, o ICOM procura desafiar “os museus, os seus profissionais e as comunidades a criar, imaginar e partilhar novas práticas de (co)criação de valor, novos modelos de negócio para as instituições culturais e soluções inovadoras para os desafios sociais, económicos e ambientais do presente.”

Museu do Abade de Baçal (Bragança)

  • Workshop “Para o bem ou para o mal, estamos no mundo digital”
  • 10h00-12h30
  • Escolas / Gratuito

No dia 18 de maio, terça-feira, três turmas das escolas de Bragança terão oportunidade de participar no workshop “Para o bem ou para o mal, estamos no mundo digital”, dinamizado pelo músico brasileiro Frankão, que nos traz o seu projeto O Gringo Sou Eu – Projeto Transmissão. A entrada será também gratuita e a participação será diretamente articulada com os Agrupamentos de Escolas da cidade de Bragança.

Museu de Lanifícios da Universidade da Beira Interior (Covilhã)

  • “Da Manufatura à Industrialização dos Lanifícios”: Visita às Exposições das Fábricas Reais
  • 10h00-13h00; 14h30-18h00
  • Público em geral / Gratuito

Trata-se de um percurso cultural aos dois núcleos museológicos do Museu de Lanifícios da UBI, Real Fábrica de Panos e Real Fábrica Veiga, que identifica um território que sempre trabalhou em torno da lã, desde as tinturarias setecentistas e uma produção manufatureira de tecidos de lã até à evolução tecnológica ocorrida nos lanifícios nos sécs. 19-20, representada por uma importante coleção de máquinas, equipamentos, documentos e matérias-primas.

Museu da Guarda (Guarda)

  • O Museu vai à Rua do Comércio (Exposição)
  • 15H00-18H00
  • Público em geral / Gratuito

O Museu da Guarda assinala o DIM em colaboração com diversas lojas da Rua do Comércio, com uma mostra expositiva, que conta com obras do acervo do Museu. Patente de 18 a 21 de maio.

Museu da Vila Velha (Vila Real)

  • ÁGORA (Exposição)
  • 21h30
  • Público em geral / Gratuito

Inauguração da exposição ÁGORA – mostra de trabalhos dos alunos de Artes Visuais da Escola Camilo Castelo Branco

Museu do Douro (Peso da Régua)

  • Espaço Armanda Passos (Exposição)
  • Todo o dia
  • Público adulto / Gratuito

Abertura do Espaço Armanda Passos, artista plástica nascida em Peso da Régua. A coleção que agora se expõe no circuito de visita do Museu, composta por óleos, desenhos, tintas da china e obra gráfica, é um desafio que nos obrigou a reimaginar o espaço do Museu bem como a forma de comunicar a arte contemporânea à nossa comunidade. Constituindo uma mais-valia para a nossa coleção, é igualmente uma oportunidade para recuperar os hábitos de visita ao Museu depois do interregno imposto ao longo do último ano.

Museu Nacional Grão Vasco (Viseu)

  • “Vasco Fernandes o pintor de Viseu” (Visita guiada e temática)
  • 14h30 – 17h30
  • Público em geral / Gratuito

Grão Vasco para todos – Conhecer o Renascimento Português pelas obras de Grão Vasco: as características, as influências, o contexto em que foram produzidas, os colaboradores e os contemporâneos. Lotação máxima de 20 pessoas por grupo.

Museu de Lamego e Galerias Mira Forum (Lamego)

  • Inauguração da exposição “Sístole | Diástole. Fotografias de Filipe Carneiro” (Exposição)
  • 18h00-19h00
  • Público em geral / Gratuito

Neste projeto de Filipe Carneiro, o objeto é o hospital onde trabalha como cirurgião cardiotorácico. O hospital é para cada um de nós um lugar de temor(es) e (in)quietudes porque por natureza o doente está despojado de tudo quanto é para além do corpo vulnerável. Filipe Carneiro não tem a pretensão de documentar a vida do seu hospital ou do seu serviço. As suas fotografias inscrevem, registam os quotidianos daqueles que lidam com a falha, a falência, a rutura, a incompletude, a dor, a doença.

 

MAIS INFORMAÇÕES

Deixe o seu comentário

Skip to content